Calendário PIS 2018

O PIS é um dos benefícios que contempla milhares de cidadãos brasileiros em todo o mundo, é um benefício do Governo Federal que beneficia os funcionários de empresas privadas. O programa possui o objetivo de fortalecimento o crescimento de renda do País, sendo assim, intensificando e incentivando a participação ativa de milhares de pessoas a continuarem atuando no mercado de trabalho. Confira nesse artigo tudo sobre o Calendário PIS 2018.

Nem todo mundo recebe o PIS, para participar e receber o programa PIS é necessário que os beneficiados estejam dentro dos requisitos de participação do programa.

Calendário PIS 2018

Calendário PIS 2018

O calendário PIS é um meio de comunicação, onde os beneficiados com o programa ficam cientes das datas de pagamento do benefício, lembrando que o PIS não é um benefício acumulativo, ou seja, se não realizar o saque dentro do período informado no calendário PIS não será possível realizar o saque depois, visto que o PIS não é acumulativo, esse dinheiro segue para o FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador, é e revestido no pagamento do salário do servidor público mais o pagamento do seguro desemprego 2018.

No próximo ano, o contribuinte sendo contemplado novamente com o programa recebe somente um PIS. Por isso é importante ficar de olho no calendário de pagamento, confira a seguir:

Calendário PIS

Calendário PIS

O saque do benefício pode ser realizado em qualquer agência da Caixa Econômica Federal ou casas lotéricas mais próximas a sua residência, esteja portando o cartão cidadão, senha de acesso e documento original com foto, se não tiver o cartão cidadão o saque do benefício só poderá ser realizado nas Agências da Caixa.

Veja também:

Quem tem direito ao PIS 2018?

Tem direito ao PIS as seguintes pessoas:

  • Trabalhadores de empresas privadas, que tenham pelo menos 5 anos de cadastro no programa;
  • Trabalhadores que tenha trabalhado pelo menos 30 dias de carteira assinada no ano anterior ao vigente;
  • Trabalhadores que esteja com o cadastro ativo e atualizado no RAIS;
  • Trabalhadores que recebam no mínimo renda mensal de até 02 salários mínimo nacional;

Os trabalhadores (as) que atenderem todos os requisitos acima recebem o PIS, conhecido também com o 14ª salário do trabalhador brasileiro, através do PIS muitas famílias complementam a renda, apesar de ser um benefício anual muitas pessoas contam com esse dinheiro para acertar as dívidas e realizar pequenas melhorias dentro de casa, de qualquer maneira a renda extra é bem-vinda.

Direito ao PIS

Direito ao PIS

Como Sacar?

O PIS é um benefício administrado pela a Caixa Econômica Federal, sendo assim, qualquer consulta ou saque de qualquer benefício social só pode ser realizado nas agências da Caixa ou em qualquer casa lotérica. E se você deseja saber a data do saque do seu benefício basta consultar o Calendário PIS.

Saque do PIS - Agência da Caixa

Saque do PIS – Agência da Caixa

Como consultar PIS – Calendário PIS 2018?

No próprio site da Caixa www.caixa.gov.br, no portal cidadão você consegue obter inúmeras informações referente ao seu PIS e outros benefícios sociais, nas agências bancarias indo a qualquer caixa eletrônico ou no alto atendimento ao cliente também é possível realizar a consulta.

Site da Caixa Econômica Federal

Site da Caixa Econômica Federal

Se preferir ligue para 0800 726 0207 a central de atendimento sempre pronta em te atender.

Tabela INSS 2018

A sigla INSS significa Instituto Nacional do Seguro Social, é um dos órgãos responsáveis por inúmeros benefícios sociais destinados ao cidadão trabalhador, tais como auxilio doença, pensão por morte, salário família 2018, aposentadoria entre outros. Confira abaixo tudo sobre a Tabela INSS 2018.

Sendo assim, para que os trabalhadores tenham acesso a todo e qualquer benefício citado acima é preciso estar em dia com a Receita Federal. A tabela INSS 2018 é uma das formas que o trabalhador tem de estar sempre atento aos prazos de recebimento. Dessa forma, os trabalhadores beneficiados ficam atentos (as) e por dentro das alíquotas e dos prazos dos seus pagamentos.

Tabela INSS 2018

Tabela INSS 2018

A tabela INSS 2018 tem o objetivo de informar os prazos de pagamento dos benefícios vinculados a Previdência Social, levando em consideração que está tabela é dividida em duas partes, confira a seguir:

Contribuintes beneficiados pelo o INSS que recebem até 1 salário mínimo 2018 nacional.

Os pagamentos são realizados de acordo com a numeração final do NIT, sendo assim cada beneficiário recebe em datas diferentes, porém você pode ou não sacar no mesmo dia da liberação, isso fica ao seu critério.

Confira a tabela:

Tabela INSS 2018 - Calendário de Pagamentos

Tabela INSS 2018 – Calendário de Pagamentos

Contribuintes beneficiados pelo o INSS que recebem acima de 1 salário mínimo nacional.

Os pagamentos dos contribuintes que recebem acima de 1 salário mínimo também são liberados de acordo com a numeração do PIS, porém essa liberação acontece de 2 em 2 números, é fica ao seu critério se você saca ou não o seu benefício no dia da liberação do seu pagamento.

Os pagamentos vão sendo liberados de acordo com a numeração final do seu PIS, atente-se as datas de liberação e saque do seu benefício.

O saque do INSS deve ser feito dentro do mês de liberação, é você pode sacar normalmente com o seu cartão.

Tabela INSS 2018 Alíquotas

A tabela INSS 2018 só faz vigência nos trabalhadores brasileiros que atuam dentro da CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas. Isto porque essa porcentagem é mensalmente descontada do contracheque do trabalhador.

Confira a tabela a seguir:

Segurado Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso
SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$) ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS
até 1.659,38 8%
de 1.659,39 até 2.765,66 9%
de 2.765,67 até 5.531,31 11%

Veja também a tabela das alíquotas de contribuição do contribuinte individual e facultativo.

Tabela INSS 2018 para Contribuinte Individual e Facultativo
SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$) Alíquota Valor
R$ 937,00 5% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) R$ 46,85
R$ 937,00 11% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) ‘ R$ 103,07
R$ 937,00 até R$ 5.531,31 20% Entre R$ 187,40 (salário mínimo 2018) e R$ 1.106,26 (teto)

Na tabela do INSS verifique qual das alíquotas é destinada ao seu perfil trabalhista e sendo assim, será aplicado mensalmente o percentual destinado ao INSS. Esse desconto acontece mensalmente e em caso de afastamento por doença ou acidente de trabalho você está segurado (a) pelos os benefícios da Previdência Social, onde você recebe mensalmente até que ser recupere e possa retornar suas atividades funcionais.

Qual o valor do salário mínimo 2018?

O salário mínimo 2018 é a quantia adotada por milhares de empresários brasileiros para remunerar seus funcionários. Para você ter uma ideia, mais de 40 milhões de brasileiros tem o mínimo como a cotação de seu rendimento mensal. Por isso, é um assunto que gera um pouco de curiosidade na classe trabalhista, principalmente entre os meses de dezembro e janeiro. É bastante rotineiro escutar a pergunta: qual o valor do salário mínimo 2018?. Pois bem, quer saber a resposta para tal pergunta? Leia o artigo abaixo e informe-se.

Qual o valo do salário Mínimo 2018

Qual o valo do salário Mínimo 2018? Confira o valor atualizado!

Qual o valor do Salário Mínimo 2018

O valor do salário mínimo 2018 foi anunciado pelo Governo Federal nos últimos dias úteis do mês de dezembro de 2017, totalizando R$ 1002,00. O anúncio rapidamente gerou uma grande repercussão, isto porque o valor ficou abaixo do que previa o Governo no meio do ano. Portanto, tornou-se motivo de reclamação de milhares brasileiros na internet.

Aumento do Salário Mínimo 2018

O aumento do salário mínimo começou a valer desde o dia 1º de janeiro deste ano. Em 2017, o salário mínimo possuía um valor referente à R$ 937 Já em 2017, o valor passou para R$ 1002,00. Este reajuste representa 6,47%, ou seja, um aumento de R$ 57.

Este Reajuste do salário mínimo também afeta alguns programas sociais do Governo Federal, como é o caso do Seguro-Defeso, Abono Salarial e também Seguro-Desemprego. Todos estes benefícios possuem valor fixo referente à um salário mínimo. O novo valor do salário mínimo também reflete em algumas tabelas, como é o caso da tabela de contribuições ao INSS.

Qual o Valor do salário mínimo Regional

Nem todos os estados brasileiros seguem o valor do salário mínimo definido pelo Governo Federal. Acontece que, muitos deles, possui seu próprio valor do salário mínimo. Unanimemente, todos os estados que possuem seu próprio salário mínimo definiram seu piso salarial acima do mínimo instituído pelo Governo Federal.

Os estados brasileiros que possuem seu próprio valor do salário mínimo são:

  • Piso Salarial 2018 Rio Grande do Sul – Valor do Piso salarial de R$ 1.103,66, dependendo da atividade, pode ser até maior;
  • Piso Salarial 2018 Rio de Janeiro – Valor do Piso salarial de R$ 1.052,34, dependendo da atividade, pode ser até maior;
  • Piso Salarial 2018 Santa Catarina – Valor do Piso salarial de R$ 1.009.00, dependendo da atividade, pode ser até maior;
  • Piso Salarial 2018 São Paulo – Valor do Piso salarial de R$ 1.000,00, dependendo da atividade, pode ser até maior;
  • Piso Salarial 2018 Paraná – Valor do Piso salarial de R$ 1.052,34, dependendo da atividade, pode ser até maior.

Os demais estados, segue o valor do salário mínimo decretado pelo governo. Confira a tabela do Salário Mínimo 2018, e acompanhe o aumento do salário nos últimos anos.

Cálculo do Salário Mínimo 2018

cálculo Salário mínimo 2018Uma dúvida muito comum entre os trabalhadores é como o salário mínimo é calculado. O valor do salário mínimo 2018 é reajustado de acordo com a inflação referente ao ano anterior, portanto, somando o índice nacional de preços ao consumidor (INPC) mais o aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos atrás, no caso, 2015.

Como no ano de 2015 o PIV teve uma variação negativa, referente a -3,77%, esse valor não foi levado em consideração. Portanto, o mínimo foi aumentado apenas com o índice inflacionário. De acordo com o Dieese, 2017 é o primeiro ano em que o valor do salário mínimo não teve um aumento real desde 2003, quando o órgão começou a fazer essa medição.

Salário Líquido 2018

Uma dúvida muito comum, principalmente nas pessoas que estão conseguindo seu primeiro emprego, é sobre o valor real de seu salário mensal. Isto porque, muitas vezes, quando essas pessoas pegam seu contracheque observam uma diferença entre o valor do salário líquido 2018 e salário bruto 2018. Então, com objetivo de evitar erros grotesco e constrangimento, é preciso que todos os trabalhadores estejam bem atentos à todas informações. Uma forma de evitar essa confusão é sabendo, necessariamente, o que é um salário líquido. Então, quer se informar completamente sobre este assunto? Leia o artigo abaixo!

Salário Líquido 2018

Salário Líquido 2018 – Valor do salário Líquido e Cálculo Salário Líquido

Qual diferença entre salário líquido e salário bruto?

Entender a diferença entre o salário líquido e salário bruto é muito simples e fácil, contanto que preste bem atenção nas informações. A diferença entre um e outro é muito simples. Quando falamos em salário bruto estamos nos referindo à quantia pelo qual você foi contratado. Ou seja, é aquele valor que estava sendo oferecido quando você observou à oferta da vaga de trabalho num site de empregos ou classificados de jornal, por exemplo.

Veja Também:

Já o salário líquido é a sua remuneração mensal com descontos, devido a contribuição do INSS, retenção de imposto na fonte ou também descontos relacionados à vale-transporte ou vale-alimentação. É uma ideia simples de entender, quanto mais benefícios são oferecidos, menos o trabalhador receberá realmente em sua conta bancária. Portanto, ao procurar uma vaga de emprego, é preciso que olhe o salário bruto juntamente com os benefícios oferecidos. Muitas empresas oferecem vale-transporte, vale-alimentação, vale-combustível, plano de saúde, entre outros benefícios. Portanto, muitos desses benefícios, são descontados ao fim do mês do seu rendimento bruto.

Cálculo do salário líquido

Cálculo Décimo Terceiro SalárioPara realizar o cálculo do salário líquido é fundamental que desconte do valor do salário bruto a quantia relativa à contribuição do INSS, assim como o imposto de renda retido na fonte. Ou seja, o salário líquido é resultado da subtração do resultado bruto menos descontos referentes à INSS e Previdência Social.

Em alguns casos também há descontos relativos a taxa de alimentação e transporte do trabalhador. Essas informações também devem ser levadas em conta no momento da realização do cálculo do salário mínimo.

Para a saber o valor que deve ser descontado do seu salário bruto referente à retenção de imposto é preciso que se atente à tabela de declaração do imposto de renda. A tabela do salário 2018 é divulgada anualmente e confere as porcentagens de desconto para cada faixa salarial.

Veja também:

Calculadora do Salário Líquido

Caso não esteja acertando calcular o salário líquido corretamente, o trabalhador poderá utilizar uma ferramenta chamada calculadora do salário líquido. Essa plataforma pode ser encontrada facilmente na internet e de maneira gratuita. Para tanto, é preciso apenas que preencha os dados corretamente para que o sistema realize o cálculo de forma correta. Em alguns casos, a calculadora do salário líquido pede dados, como salário bruto, pensão alimentícia, número de dependentes, programa de alimentação do trabalhador, plano de saúde e outros descontos.

Ainda tem dúvidas sobre o Salário líquido? Deixe um comentário abaixo para tirarmos suas dúvidas!

Décimo terceiro salário

O trabalhador brasileiro está entre um dos mais assistidos em relação à benefícios trabalhistas. Além de benefícios sociais, como seguro-desemprego, PIS/PASEP e seguro-defeso, existe também o décimo terceiro salário. Pouco conhecido do público em geral, este benefício é garantido por lei. Estar informado acerca deste direito trabalhista é fundamental para que evitemos determinados equívocos. Por isso, quer saber todos os âmbitos sobre o décimo terceiro salário? Leia o artigo abaixo!

Décimo Terceiro Salário

Décimo Terceiro Salário – Cálculo, Valor, Como receber

Décimo Terceiro Salário

Conhecido também como gratificação de Natal, o 13º salário garante que o trabalhador tenha direito a um valor de 1/12 (um doze avos) do rendimento por mês trabalhado. Portanto, trata-se de um pagamento de um salário complementar destinado ao trabalhador ao término de cada ano. O décimo terceiro salário foi criado durante o governo do ex-presidente João Goulart em 1960.

Esse benefício é, juntamente com o Salário Mínimo 2018, uma das maiores conquistas do trabalhadores do Brasil.

Pagamento do Décimo Terceiro Salário

Valor Décimo Terceiro SalárioO pagamento do décimo terceiro salário ocorre de forma parcelada. No caso, o parcelamento consiste em duas vezes. A quantia referente ao benefício é composta pelo valor que o trabalhador recebe. Portanto, o pagamento do 13º ocorre em dois momentos, ou seja, a efetuação do pagamento ocorre parcelada em duas vezes. O décimo terceiro é dividido em 50% para cada parcela.

A primeira parcela do décimo terceiro salário deve acontecer, no máximo, até o dia 30 de novembro. Já a efetuação do pagamento da segunda parcela acontece até o dia 20 de dezembro. Caso a data de pagamento do 13º salário caia em um domingo ou feriado, o vínculo empregatício deverá antecipar o pagamento do benefício para o último dia útil anterior.

Confira a lei que regula o 13º Salário.

Quem tem direito ao décimo terceiro salário

Assim como outros benefícios concedidos pelo Governo Federal, o décimo terceiro salário também possui algumas diretrizes que constituem as regras de acesso benefício. Caso queira ter direito ao 13º salário é necessário que:

  • O trabalhador possua a carteira assinada;
  • O trabalhado deve ser doméstico, rural, urbano ou avulsos;
  • Aposentados e pensionistas do INSS.

Lembrando que o trabalhador que exerceu atividade remunerada por um período de quinze dias ou mais já possui direito ao 13º salário.

Cálculo do Décimo Terceiro Salário

Cálculo Décimo Terceiro SalárioMuitas pessoas têm algumas dúvidas a respeito do cálculo do décimo terceiro salário. No entanto, a conta é bem simples e fácil de ser realizada. Ela pode ser feita da seguinte maneira:

  • Primeiramente divida o salário total do trabalhador por 12;
  • Logo depois, é necessário multiplicar o valor resultante da divisão pelo número de meses trabalhados. Caso tenha recebido alguma quantia relacionada a horas extras, comissões, adicionais noturno ou insalubridade é preciso integrar esse valor ao cálculo do 13º salário.

Ficou em dúvida? Confira também o valor do salário mínimo 2018, e confira se o seu empregador está pagando os seus direitos em dia!

Rescisão e Décimo terceiro Salário

Em caso de rescisão do contrato de trabalho, o pagamento do 13º Salário deverá ser feito proporcionalmente ao tempo trabalhado durante o ano pelo trabalhador.

Por exemplo:

  • Se o trabalhador teve 30 dias trabalhados desde o início do ano, com a carteira assinada, terá direito a receber na rescisão 1/12 do valor do seu salário no ato da rescisão salarial;
  • Se o trabalhador deve 180 dias trabalhados desde o início do ano, terá direito a 1/ do décimo terceiro salário no ato da rescisão.
  • E assim por diante.

Escola da Família 2018

A educação constrói um país e, mais especificamente, uma comunidade. Por isso, esse é um dos principais investimentos do governo federal em todos os países que visam construir uma sociedade cada vez mais capaz de refletir o que está passando no seu dia-a-dia. Aqui, no Brasil, diversos projetos que estão alterando a rotina de uma comunidade vêm ganhando reconhecimento nacional, como é o caso do Escola da Família. Então, quer conhecer um pouco mais sobre o que se trata este projeto? Leia o artigo abaixo para se informar.

Veja também como receber:  Salário Família 2018.

O que é o Escola da Família?

O Programa Escola da Família é um programa da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Ele possui o objetivo de proporcionar a abertura de instituições educacionais da Rede Estadual de Ensino aos fins de semana para promover a cultura da paz, ampliar horizontes culturais e também alertar para potencialidades dos participantes do Escola da Família. Cada escola participante do programa Escola da Família desenvolve suas atividades dentro de quatro parâmetros: cultura, trabalho, saúde e esporte.

Desta forma, o Escola da Família oferece àquela comunidade que cerca aquela instituição educacional uma maior inclusão social, assim como proporciona uma troca de experiência e conhecimento entre os profissionais envolvidos no processo de administração das aulas do Escola da Família. O programa também é uma saída para ocupar os finais de semana de pessoas ociosas. Por isso, é uma ótima forma de afastar os jovens e crianças do caminho da criminalidade.

Programa Escola da Família

Programa Escola da Família

Aliás, a administração das aulas do programa é de responsabilidade de profissionais da área educacional, voluntários e também universitários. Desta forma, as pessoas que participam do Escola da Família recebem uma bolsa integral de seu curso, sendo que 50% do valor da mensalidade é de responsabilidade do Governo de São Paulo e a outra metade é da instituição de ensino. Lembrando que o valor da mensalidade deve ser, no máximo, R$ 500,00.

Veja também: como receber o Salário Maternidade.

Como se cadastrar no Escola da família

Inscrição Escola da Família 2018Para realizar o cadastramento no Escola da Família, o cidadão deve ir até o site oficial do programa. Lá, o estudante deverá realizar o cadastro e, logo em seguida, levar os documentos pessoais até uma diretoria de ensino mais próxima de sua casa. Como o Escola Família recebe uma grande quantidade de pessoas interessadas em participar, existe alguns critérios, como renda familiar, séries estudadas em escolas públicas, trabalhos voluntários e atuação acadêmica.

Para o ano de 2018, o número de vagas do programa Escola Família ainda não foi divulgado. No entanto, é recomendando que sempre fique visitando o site do programa. Quando houver abertura do cadastro de alunos e também dos profissionais para atuação no Escola Família, o site divulgará uma nota.

Programação Escola da Família

O portal do Escola da família, da secretaria de Educação do Estado de São Paulo disponibiliza uma ferramenta para a consulta da programação do Escola da Família. A Programação pode ser consultada diretamente pelo portal, basta seguir os passos indicados abaixo:

Saiba mais:

Salário Maternidade 2018

Embora as condições trabalhistas estejam cada vez mais difíceis em território nacional, principalmente devido à recessão econômica que estamos atravessando, o Brasil é um dos países que mais presta assistência aos seus trabalhadores em relação à benefícios. São inúmeros benefícios destinados para diferentes situações. Os benefícios trabalhistas são regulamentados pela Previdência Social, pertencente ao INSS. Um dos benefícios mais famosos é o salário maternidade 2018. Então, quer conhecer os principais pontos? Leia o artigo abaixo.

Salário maternidade

Salário maternidade – Valor, quem tem direito, como solicitar, onde solicitar

O que é Salário Maternidade

O que é salario maternidadeTambém conhecido como auxílio maternidade, o Salário Maternidade possui o objetivo de auxiliar as mulheres que praticam atividade doméstica ou também contribuem para a Previdência Social. Nesse caso, é um valor que pode ser resgatado quando uma mulher estar preste a dar luz a uma criança ou também adotar um menor em conformidade com a legalidade judicial.

O valor do salário maternidade é o mesmo recebido em seu posto de trabalho. Em situações de dois ou mais vínculos empregatícios, o trabalhador recebe do salário mínimo à soma total dos rendimentos nesses postos.

Atenção: Não confundir o Salário maternidade com o Salário Família 2018, Pois esse trata-se de outro benefício.

Quem tem direito ao Salário Maternidade

Quem tem direito ao Salário Maternidade

Quem tem direito ao Salário Maternidade?

Como todos os serviços oferecidos pela Previdência Social, para solicitar o salário maternidade é necessário que obedeça algumas diretrizes definida pelo órgão regulador. Caso queira ter acesso ao auxílio maternidade é preciso que se encaixe em alguns desses pontos abaixo.

  • O salário maternidade 2018 pode ser requerido a partir do nascimento do bebê. No entanto, é preciso que seja apresentado a certidão de nascimento da criança recém-nascidas como um comprovante.
  • O auxílio maternidade também pode solicitado desde o oitavo mês de gestação, contato que tenha um atestado médico comprovando o estado de gravidez e o tempo de gestação.
  • Em caso de guarda judicial ou adoção, o auxílio pode ser reivindicado a partir do deferimento da guarda da criança, utilizado a certidão de nascimento do adotado expedida com o deferimento da guarda infantil.

Como dar entrada no salário maternidade

Uma dúvida muito comum entre as mamães é como dar entrada no salário maternidade. Isto porque esse benefício é pouco divulgado pela Previdência Social, portanto gera uma boa quantidade de dúvidas. Para dar entrada no salário maternidade é necessário que o cidadão se dirija até uma agência do INSS portando algumas documentações pessoais, como documento de identificação com fotografia, e trabalhista, como carteira de trabalho, carnês e outros comprovante de pagamento ao INSS. Em alguns casos é cobrado documentações especificas, como nestes casos abaixo.

  • A trabalhadora desemprega deve apresentar a certidão de nascimento (vivo ou morto) do dependente.
  • Em caso de adoção, o cidadão deve apresentar a nova certidão de nascimento expedida após a decisão judicial.
  • Em caso de guarda, deve mostrar o Termo de Guarda com a indicação de que a guarda se destina à adoção.
  • A trabalhadora que se distancia 28 dias antes do parto deve apresentar o atestado médico original, específico para gestante.

Onde encaminhar o Salário Maternidade?

O local onde esse benefício trabalhista deve ser encaminhado encaminha de acordo com a situação. Confira a seguir onde encaminhar o auxílio maternidade:

Situação Tipo de trabalhadora Onde Solicitar A partir de Quando Solicitar? Documento Necessário
Parto (inclusive de natimorto) Empregada (só de empresa) Na empresa 28 dias antes do parto Atestado médico (caso se afaste 28 dias antes do parto) ou certidão de nascimento
Desempregada No INSS A partir do parto Certidão de nascimento
Demais seguradas No INSS 28 dias antes do parto Atestado médico (caso se afaste 28 dias antes do parto) ou certidão de nascimento
Adoção Todos os adotantes No INSS Após a adoção ou guarda para fins de adoção Termo de guarda ou certidão nova
Aborto não-criminoso Empregada (só de empresa) Na empresa A partir da ocorrência do aborto Atestado médico comprovando a situação
Aborto não-criminoso Demais trabalhadoras No INSS A partir da ocorrência do aborto Atestado médico comprovando a situação

Salário Família 2018

O trabalhador brasileiro é bem relacionado em questões relacionadas a benefícios oferecido pela Previdência Social. Entre diversos benefícios que o trabalhador possui direito, há um pouco conhecido. Denominado de salário família, este benefício é destinado aos trabalhadores que possuem filhos, enteados e tutelados que tenham, no máximo, 14 anos de idade. Como este salário envolve diversos pontos, neste artigo abordamos os principais para lhe auxiliar no entendimento e funcionamento do benefício. Então, quer se informar um pouco mais sobre o salário família 2018? Leia o artigo abaixo.

Salário Família 2018

Salário Família 2018 – Quem tem direito, valor do Salário família, Tabela Salário família 2018

O que é salário família 2018?

O Salário Família 2018 é uma quantia paga ao empregado e também ao trabalhador avulso. O valor do Salário Família é definido relativo ao número de filhos ou equiparados que possua. Na situação, para ter acesso ao benefício, é preciso que esteja dentro da quantia de renda definida pelo Governo Federal.

Diferentemente de outros benefícios concedidos pela Previdência, para ter direito ao Salário Família não é necessário obedecer um tempo mínimo de contribuição. É exigido apenas que se adeque as diretrizes de acesso ao benefício social – que abordaremos logo mais abaixo.

Veja o valor de outros benefícios trabalhistas:

Quem tem direito ao Salário Família

Quem tem direito ao salário famíliaPara ter acesso ao auxílio família é preciso que esteja em conformidade com algumas diretrizes definidas pelo Governo Federal. Possui direito ao salário família quem se enquadra nos seguintes perfis:

  • O empregado e o trabalhador avulso que estejam em atividade;
  • O trabalhador rural que tenha se aposentado por idade aos 60 anos (homem), ou 55 anos (mulher);
  • O empregado e o trabalhador avulso, aposentados por invalidez, por idade ou em gozo de auxílio doença;
  • Os demais aposentados, desde que os empregados ou trabalhadores avulsos, quando completarem 65 anos (homem) ou 60 anos (mulher).

Como se cadastrar no Salário Família

Para ter direito ao Salário Família é preciso que o trabalhador realize um cadastro. Caso seja um empregado ou doméstico, deve realizar o requerimento do benefício diretamente com o empregador. Já em situações de trabalhadores avulsos, o pedido deve ser realizado no sindicato responsável pela categoria ou também no órgão gestor responsável pela natureza do trabalho executado.

Cadastro Salário Família 2018

Cadastro Salário Família 2018

Para realizar o requerimento do salário família é preciso que esteja portando alguns documentos básicos, como documento de identificação com foto e número do CPF, termo de responsabilidade, certidão de nascimento de cada dependente, comprovação de frequência escolas dos dependentes com idade de 7 a 14 anos de idade, caderneta de vacinação ou similar dos dependentes de até 6 anos de idade e, por fim, o requerimento do salário família.

Caso não faça a mínima ideia a respeito de alguns documentos (como o termo de responsabilidade ou o requerimento), o cidadão pode ir até o site da Previdência Social e realizar o download do modelo pronto.

Valor do Salário Família 2018

Valor do Salário FamíliaO valor do salário família é estabelecido de acordo com o valor da remuneração do trabalhador. Basicamente, o benefício auxilia na complementação de renda dos trabalhadores brasileiros, através do pagamento de um valor estabelecido por lei, pago dependendo do número de filhos do cidadão. Confira abaixo a tabela de pagamentos do Salário Família 2018:

Vigência Salário Mensal Salário Família Lei que regulamenta
A Partir de 01/01/2017 R$ 859,88 R$ 44,09 (Portaria Interministerial MTPS/MF 8/2017)
R$ 859,89 a R$ 1.292,43 R$ 31,07
A Partir de 01/01/2016 R$ 806,80 R$ 41,37 (Portaria Interministerial MTPS/MF 1/2016)
R$ 806,81 a R$ 1.212,64 R$ 29,16
A Partir de 01/01/2015 R$ 725,02 R$ 37,18 (Portaria Interministerial MPS/MF 13/2015)
R$ 725,03 a R$ 1.089,72 R$ 26,20
A Partir de 01/01/2014 R$ 682,50 R$ 35,00 (Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014)
R$ 682,51 a R$ 1.025,81 R$ 24,66
A Partir de 01/01/2013 R$ 646,55 R$ 33,16 (Portaria Interministerial MPS/MF 15/2013)
R$ 646,56 a R$ 971,78 R$ 23,36
A Partir de 01/01/2012 R$ 608,80 R$ 31,22 (Portaria Interministerial MPS/MF 2/2012)
R$ 608,81  a R$ 915,05 R$ 22,00
A Partir de 01/07/2011 Até R$ 573,91 R$ 29,43 (Portaria Interministerial MF/MPS 407/2011)
De R$ 573,92 a R$ 862,60 R$ 20,74
A Partir de 01/01/2011 a 30/06/2011 Até R$ 573,58 R$ 29,41 (Portaria Interministerial MF/MPS 568/2010)
De R$ 573,59 a R$ 862,11 R$ 20,73
A Partir de 01/01/2010 Até R$ 539,03 R$ 27,64 (Portaria Interministerial MPS/MF 333/2010)
De R$ 539,04 a R$ 810,18 R$ 19,48
de 01/02/2009 a 31.12.2009 Até R$ 500,40 R$ 25,66 (Portaria Interministerial MPS/MF 48/2009)

Seguro Desemprego 2018

O seguro desemprego 2018 é um benefício concedido como um auxílio temporário disponibiliza pelo o Governo Federal a todos os trabalhadores que forem dispensados das suas atividades funcionais sem justa causa.

O Auxílio Desemprego 2018 é uma assistência temporária para o trabalhador e os dependentes, esse dinheiro vai ajudar ao trabalhador a manter o seu sustento até se restabelecer financeiramente e profissionalmente voltando para o mercado de trabalho.

O seguro Desemprego 2018 é valido somente para aqueles trabalhadores que forem dispensados sem justa causa, caso você seja mandado embora com justa causa ou peça demissão você não tem direito a receber o seguro desemprego.

Seguro Desemprego 2018

Seguro Desemprego 2018

Trata-se de um benefício segurado que é garantido através do recolhimento do PIS (Programa de Integração Social) ou PASEP (Programa de Formação ao Patrimônio do Servidor Público), ambos os tributos são descontados na folha do trabalhador, que atua suas funções de carteira assinada.

  • Veja também outros benefícios do salario do trabalhador:

* Salário Maternidade 2018;
* Salário Família 2018;
* Escola da Família 2018.


Novas Regras seguro desemprego 2018

O seguro desemprego 2018 é um dos benefícios que tem sido pauta de polemica pelas as mudanças que ocorreram em relação às regras do seguro desemprego.

  • O trabalhador que for dispensado do seu emprego, vai receber o auxílio é além disso vai ser encaminhado ao SINE – Sistema Nacional de Emprego, onde encaminha o trabalhador para estar agencia afim de achar uma oportunidade que se encaixe no perfil do mesmo, sendo assim o trabalhador perde o emprego, já é elegível ao auxilio, mais tem a oportunidade de fazer um novo ingresso ao mercado de trabalho se houve vaga disponível para o perfil do mesmo.

Este ano quem depender do auxílio vai se deparar com as novas regras de aquisição do seguro desemprego, que podem dificultar um pouco a vida do trabalhador.

  • Solicitação do benefício pela a primeira vez é necessário que o trabalhador tenha no mínimo 1 ano (12meses) de carteira assinada, antes do período da demissão;
  • Solicitação do benefício pela a 2ª vez será necessário que o trabalhador tenha no mínimo 9 meses de maneira consecutiva registrado em carteira para solicitar o seguro desemprego;
  • Caso o seguro seja solicitado pela a terceira ou mais vezes é necessário ter no mínimo 6 meses registrado em carteira assinada.

As mudanças citadas acima foram estabelecidas para evitar supostas fraudes do benefício é reduzir custos desnecessários com a seguridade trabalhista é importante ressaltar que os trabalhadores da modalidade sazonal não serão prejudicados, pois a partir da 2ª solicitação do benefício nada mudou a regra permanece a mesma.


Quem tem direito ao Seguro Desemprego 2018

É importante ressaltar que o benefício do seguro desemprego 2018, o seguro desemprego só é disponibilizado para trabalhadores que se enquadram nas seguintes regras:

  • Demitidos ou desligados sem justa causa;
  • Não esteja recebendo outro benefício trabalhista paralelo com a solicitação do seguro desemprego;
  • Não tenha participação, nem sociedade em outra empresa;
  • Precisam ter pelo menos 16 meses sem receber e solicitar o seguro desemprego;
  • No caso de trabalhadores rurais é preciso ter de 15 a 24 meses sem solicitar o seguro.

Quem tem direito ao Salário Maternidade

O seguro desemprego é um benefício concedido àqueles trabalhadores que foram demitidos sem justa causa, sendo assim o seguro desemprego 2018 é concedido temporariamente a fim de manter o sustento do trabalhador e seus dependentes até uma nova recolocação no mercado de trabalho. Além disso, terão direito ao benefício:

  • Pescador profissional, durante a época do Seguro Defeso;
  • Trabalhador resgatado da escravidão ou de condição semelhante à escravidão pelo Ministério do Trabalho;
  • Trabalhador com contrato de trabalho suspenso para participação de curso de qualificação profissional.

Prazo para solicitar o seguro desemprego 2018

Tabela do Salário Mínimo 2018Vale lembrar que o trabalhador tem um prazo para solicitar o auxílio desemprego 2018. Não havendo solicitação dentro do prazo, ele perde o direito de solicita o auxílio. O prazo para solicitar o seguro desemprego varia de acordo com a situação, conforme a seguir:

  • Trabalhador Formal – de 7 a 120 dias após a dispensa;
  • Empregado doméstico – de 7 a 90 dias após a dispensa;
  • Pescador artesanal – até 120 dias após a proibição da pesca;
  • Trabalhadores resgatados – até 90 dias após o resgate da condição semelhante à escravidão;
  • Trabalhadores em período de qualificação – não há limite de prazo.

Tempo de serviço para solicitar o Seguro Desemprego

O tempo exigido de trabalho com carteira assinada pode variar, de acordo com o número de solicitações do seguro desemprego:

Número da solicitação Tempo mínimo para solicitar o Seguro Desemprego
1ª Solicitação 12 meses de carteira assinada
2ª Solicitação 9 meses de carteira assinada
3ª Ou mais solicitação 6 meses e carteira assinada.

Como solicitar o Seguro Desemprego 2018

Para solicitar o Auxílio, é necessário, ates de tudo, agendar o atendimento. O agendamento do seguro desemprego pode ser feito pela internet, pelo portal de agendamento do Ministério do trabalho (SAA-TEM), ou agendado diretamente no órgão responsável pelo benefício em seu estado. Basta seguir os passos abaixo:

  • Acesse o portal de atendimento do MTE;
  • Selecione o Estado e o município;
  • Escolha o tipo de atendimento;
  • Digite o código da imagem;
  • Clique em prosseguir;
  • Digite seu CPF, data de nascimento e telefone;
  • Clique em prosseguir;
  • Escolha um horário.

Para mais detalhes, confira o passo a passo no vídeo abaixo:

Documentos necessários para solicitar o seguro desemprego

É fundamental que o trabalhador, ao agendar o seguro e ao buscar o atendimento, tenha em mãos todos os documentos para solicitação do benefício, para não perder a consulta:

  • Documento de identidade (RG, CNH, CTPS, terceira via, etc);
  • CTPS;
  • Documento de Inscrição no PIS/PASEP;
  • Comunicado de dispensa impresso pelo Empregador WEB;
  • TRCT homologado, ou termo de rescisão do contrato de trabalho;
  • Comprovante de depósitos do FGTS;

Valor do Seguro Desemprego 2018

  • 1 Salário Mínimo 2018 – Para trabalhadores que recebem 1 salário mínimo, pescador artesanal, empregado doméstico e trabalhador resgatado;
  • 0,8 * Salário do empregador – Caso o salário do empregado seja superior a 1 salário mínimo.

Salário Mínimo 2019

O salário mínimo 2019 é o nome adotado para a menor remuneração a ser paga ao trabalhador no vencimento do trabalho prestado. Tal medida foi adotada como forma de se combater qualquer injustiça que possa surgir por parte do empregador como meio de baratear a mão de obra empregada.

Dessa forma, o valor do salário mínimo é um parâmetro que serve de orientação tanto aos empregadores quanto empregados como também a estipulação de taxações para serviços e produtos comercializados.

O salário mínimo é reajustado todos os anos e com isso o mercado geralmente aguarda a divulgação dos valores oficiais para acompanhar o salário reajustando os valores empregados em seus produtos e serviços. Devido a este fator há quem critique o reajuste salarial enquanto outra parte o defende.

De todo modo, o reajuste é realizado como forma de evitar a desvalorização do poder de compra do trabalhador, uma vez que grande parte da população ativa brasileira é composta por profissionais assalariados. Quer saber mais sobre o valor e demais detalhes importantes do salário mínimo 2019? É só continuar comigo pelos próximos parágrafos.

Salário Mínimo 2019

Salário Mínimo 2019


Valor do Salário Mínimo

Como já havia adiantado, o valor do salário mínimo sofre reajuste todos os anos, cuja porcentagem é variável. Para ter ideia, em 2016 o valor era de R$ 880,00. Já no ano seguinte, o valor do mínimo passou a ser de R$ 937,00, o que representa um aumento de aproximadamente 6,47%.

Agora, para o ano de 2019, o valor vigente do salário mínimo é de R$ 954,00, ou seja, é um aumento bem pequeno, algo em torno de 1,8%, cujo reajuste é considerado o menor em um período de 24 anos e que gerou certa indignação por parte dos trabalhadores.

Valor do Salário Mínimo 2019

Valor do Salário Mínimo 2019


Reajuste Salário Mínimo

Para realizar o reajuste salarial o Governo Federal considera vários fatores para calcular o valor do mínimo a ser adotado em todo o Brasil. Desde o ano de 2011, foi determinado por lei que o reajuste salarial deveria considerar alguns critérios importantes como, por exemplo:

  • O valor do índice de inflação do ano anterior que é medido pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor);
  • Mais a taxa de crescimento da economia referente aos dois anos anteriores que considera assim o PIB (Produto Interno Bruto).
Reajuste do Salário Mínimo 2019

Reajuste do Salário Mínimo 2019

Dito de outra forma, o cálculo do reajuste do salário mínimo leva em consideração fatores importantes ligados a economia nacional que permita a cada trabalhador o recebimento de uma remuneração que lhe permita sustentar a si próprio e aos seus dependentes de forma digna e que lhe gere bem-estar.

Assim sendo, é conhecido até o momento o valor do salário mínimo 2019 no valor de R$ 954,00. Até o fim de dezembro será divulgado oficialmente o valor reajustado para o próximo ano de 2020.


Tabela do Salário Mínimo 2019

Para ilustrar melhor o que lhe passei até o momento neste post resolvi compartilhar contigo a tabela do salário mínimo referente aos últimos anos para que possa analisar e compreender como foi a evolução ao longo dos anos do piso salarial no Brasil.

Alguns anos, o reajuste foi maior enquanto em outros foi menor do que o esperado. De qualquer forma, sempre houve grande discussão sobre o reajuste ideal que deveria ser adotado, uma vez que se compreende que o valor do salário mínimo deve ser o suficiente que permita arcar com todas as despesas básicas que o indivíduo possui.

VIGÊNCIA VALOR MENSAL VALOR DIÁRIO VALOR HORA NORMA LEGAL D.O.U.
01.01.2019 A definir
01.01.2018 R$ 954,00 R$ 31,80 R$ 4,34 Decreto 9.255/2017 29.12.2017
01.01.2017 R$ 937,00 R$ 31,23 R$ 4,26 Decreto 8.948/2016 30.12.2016
01.01.2016 R$ 880,00 R$ 29,33 R$ 4,00 Decreto 8.618/2015 30.12.2015
01.01.2015 R$ 788,00 R$ 26,27 R$ 3,58 Decreto 8.381/2014 30.12.2014
01.01.2014 R$ 724,00 R$ 24,13 R$ 3,29 Decreto 8.166/2013 24.12.2013
01.01.2013 R$ 678,00 R$ 22,60 R$ 3,08 Decreto 7.872/2012 26.12.2012
01.01.2012 R$ 622,00 R$ 20,73 R$ 2,83 Decreto 7.655/2011 26.12.2011
01.03.2011 R$ 545,00 R$ 18,17 R$ 2,48 Lei 12.382/2011 28.02.2011
01.01.2011 R$ 540,00 R$ 18,00 R$ 2,45 MP 516/2010 31.12.2010
01.01.2010 R$ 510,00 R$ 17,00 R$ 2,32 Lei 12.255/2010 16.06.2010
01.02.2009 R$ 465,00 R$ 15,50 R$ 2,11 Lei 11.944/2009 29.05.2009
01.03.2008 R$ 415,00 R$ 13,83 R$ 1,89 Lei 11.709/2008 20.06.2008
01.04.2007 R$ 380,00 R$ 12,67 R$ 1,73 Lei 11.498/2007 29.06.2007
01.04.2006 R$ 350,00 R$ 11,67 R$ 1,59 MP 288/2006 31.03.2006
01.05.2005 R$ 300,00 R$ 10,00 R$ 1,36 Lei 11.164/2005 22.04.2005
01.05.2004 R$ 260,00 R$ 8,67 R$ 1,18 MP 182/2004 30.04.2004
01.04.2003 R$ 240,00 R$ 8,00 R$ 1,09 MP 116/2003 03.04.2003
01.04.2002 R$ 200,00 R$ 6,67 R$ 0,91 MP 35/2002 28.03.2002
01.04.2001 R$ 180,00 R$ 6,00 R$ 0,82 MP 2.142/2001 (atual 2.194-5) 30.03.2001
03.04.2000 R$ 151,00 R$ 5,03 R$ 0,69 Lei 9.971/2000 24.03.2000

CONFIRA TAMBÉM:


Cálculo Salário Mínimo 2019

Se você deseja saber como realizar o cálculo do salário mínimo é só prestar atenção neste tópico. Todo trabalhador assalariado recebe a sua remuneração com desconto, pois o mesmo deve contribuir com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) todos os meses para futuramente receber a sua aposentadoria.

Considerando somente a contribuição ao INSS, você deve verificar qual é a alíquota da sua faixa salarial para saber o valor líquido a que receberá. No exemplo de um salário mínimo é só fazer o seguinte:

  • 954,00 – 8% = R$ 877,68 (valor líquido).

Salário Mínimo Regional

Trata-se do piso salarial adotado em alguns estados brasileiros diferente do piso nacional, o qual não deve ser menor do que o valor estabelecido pelo Governo Federal. Confira abaixo uma lista das regiões que utilizam outros valores:

  • Rio de Janeiro – R$ 1.052,34;
  • Santa Catarina – R$ 1.009,00;
  • Rio Grande do Sul – R$ 1.103,66;
  • São Paulo – R$ 1.000,00;
  • Paraná- é de R$1.052,34.

Salário Mínimo Regional

Salário Mínimo Regional


Cálculo do Salário Líquido 2019

Um detalhe de grande importância que devemos saber em relação ao Salário Mínimo é que existem alguns descontos que são cobrados, as quais deixam a remuneração do trabalhador menor. Por isso, existem o “Salário Líquido”, nome dado ao valor que você receberá no final do mês, com todos descontos já aplicados.

Confira agora uma lista com os principais descontos do trabalhador:

  • Vale Refeição – Até 20%;
  • Contribuição Sindical;
  • Vale Transporte – Até 6%;
  • Pensão Alimentícia;
  • Atrasos e Faltas;
  • INSS – 8% a 11%;
  • IR;
  • Assistência Médica/ Odontológica.

Para calcular o valor do salário líquido com o desconto do INSS, realize o seguinte cálculo:

  • Se retirar 8% do valor da alíquota referente ao INSS do seu salário de R$ 954,00;
  • Seria aproximadamente R$ 76,32 de desconto;
  • Então, o valor líquido para o trabalhador seria de: R$ 877,68.

Calculadora Salário Líquido

Se você preferir pode utilizar a calculadora disponibilizada abaixo. Com ela, basta você informar o necessário e assim, terá o valor correto de quanto receberá ao final do mês.

Quer saber mais sobre o salário mínimo? Cadastre-se e receba nosso newsletter.